Páginas

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Infinito


Tem algo me atormentando, cobrindo minha mente como se fosse neblina e assim não me permitindo enxergar meus outros pensamentos. Não digo que isso seja inteiramente negativo. É uma preocupação. Mas eu sei que essa preocupação é banal, totalmente desnecessária. Tenho que me lembrar: Respire fundo e permita.
Permita que o universo cuide inteiramente do seu destino. O que tiver de ser, de alguma maneira, por algum modo, não se preocupe, as estrelas se encarregarão para que isso aconteça e então acontecerá. E se não for para ser, paciência amigo, continuemos nossa longa caminhada.
Sabe, eu sempre acreditei que tudo, exatamente tudo na vida acontece por algum propósito. Inúmeras coisas acontecem para desencadear uma série de fatos que serão decorrentes disso.
Provas, provas. E eu digo, a vida é uma prova disso.
Percebo isso ao me lembrar de como tudo era há mais ou menos 3 anos atrás. Tantas reviravoltas, fatos, acontecimentos bons e ruins, pessoas entraram e saíram da minha vida nesse intervalo de tempo. Mas se nada disso tivesse acontecido, eu nunca estaria onde estou agora. E sabe de uma coisa? Sou grata a tudo de ruim que me aconteceu até agora, pode parecer clichê eu sei disso, mas com certeza acontece com todo mundo também. Tudo o que me fez mal, ou tentou me derrubar de algum modo me tornou o que sou hoje. Não digo que sou a voz da experiência mas os meus valores, os meus conceitos, hoje eu sei quais são, e tudo por conta das feridas que o passado me causou.
Não entremos em detalhes, afinal, todos tem seus problemas, grandes ou pequenos, suas crises, mas é assim que a vida gira, e assim cria seu ciclo, imprevisível e infinito.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Merry Xmas!

Em todas as línguas, em todos os cantos do mundo, sem perder a magia do Natal e tão pouco se esquecer do real significado dessa data tão especial. Feliz Natal, Feliz Navidad, Merry Xmas, Frohe Weihnachten, Buon Natale, Joyeux Noël!!! 



(E a minha fotinho engraçada de Natal hehehehe)

sábado, 15 de dezembro de 2012

Bifurcação


A vida me parece cada vez mais complicada de se desenrolar, parece que a cada ano que passa surgem mais nós para desatar, e cada novo nó que me surge é mais difícil ainda de encontrar a outra ponta da corda. Me parece que o tempo está correndo de mim e me deixando para trás, tenho a impressão de que as pessoas estão passando por mim e eu estou estacionada e atracada no tempo. Posso estar viajando totalmente, eu sei, e o pior, eu sei que em todas essas minhas primaveras, eu vivi muito, tive momentos bons e ruins, aprendi muita coisa, cheguei onde estou mas eu tenho a pressa e a ânsia de viver intensamente, sem deixar escorrer pelas palmas das minhas mãos um minuto sequer sem ser vivido. Há algo de errado nisso? Digo, posso estar paranoica? Eu tenho medo, de chegar a uma certa idade e me arrepender de não ter feito isso ou aquilo, de ser frustrada, digo, vejo tantas pessoas amarguradas na rua. Não quero me parecer com elas em ponto algum da minha vida.
Sabe o que eu me pergunto? Qual é o propósito da vida? Nascer, descobrir novos sentidos, depois disso entrar na escola, passar para o ensino fundamental, logo depois o ensino médio, faculdade e por fim, trabalhamos pro resto da nossa vida. Acordamos todos os dias para trabalhar apenas, alias trabalhamos para viver ou vivemos para trabalhar?
Pôde notar como estou cada vez mais confusa? Quem dera voltar no tempo, quando eu tinha uns 6 anos e notar que a minha unica preocupação era em não perder nenhum episódio de "As pistas de blue".

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Subconsciente




Só pensava no sossego do meu quarto escuro, meu foco estava todo nele. Queria mais do que tudo apenas um pouco de paz, tentar ao menos silenciar e acalmar todos os pensamentos tumultuados que tinha na minha mente. A noitada foi boa. Lembro vagamente de muitos sorrisos, olhos brilhantes cheios de alegria já um pouco calibrados por conta de algumas taças a mais de vinho.
Ele não foi, eu esperei a noite toda, mas nenhuma sombra nem rastro dele por lá. Eu me odeio por não admitir mas me odeio mais por saber que mesmo não admitindo eu sinto, e eu já não tenho mais controle absoluto sobre isso.
Deus salve a rainha! O que devo fazer??
Tomei uma ducha, era o que eu precisava, eliminar toxinas físicas e psicológicas. Eu não mereço algo mais do que isso? Será que devo acreditar em destino ou tomar alguma providência? Não sei mas, isso me cheira testa no asfalto. É o que vai acontecer comigo se eu continuar agindo como uma menininha apaixonada de 13 anos, vou dar direto com a cara no chão. Droga, até parece que eu nunca passei por isso!? Ok, vamos lá, desapego em 3, 2, 1... Não... não porque eu não possa, mas não porque eu não quero, e é isso que me deixa revoltada comigo mesma. Vamos lá, esqueça isso. Mas como se eu não consigo, como se eu não quero?

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Entre "Aspas"


Estou me transformando aos poucos num ser humano meio viciado em solidão. E que só sabe escrever. Não sei mais falar, abraçar, dar beijos, dizer coisas aparentemente simples como “eu gosto de você”. Gosto de mim. Acho que é o destino dos escritores. E tenho pensado que, mais do que qualquer outra coisa, sou um escritor. Uma pessoa que escreve sobre a vida – como quem olha de uma janela – mas não consegue vivê-la.
Caio F. Abreu

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Estação West Side


É uma terça feira, véspera de feriado, estou atrasada. Deveria estar no linóleo, com as sapatilhas colocadas e aquecida. Olho pro relógio e já são 14:26, tenho que estar em sala em menos de 5 minutos. Essa estação nunca pareceu tão longe, que eternidade!
Saio da estação de metrô e corro pra porta da academia, olho pelas janelas da frente e avisto inúmeras meninas já enfileiradas na barra. Droga. Estou quase lá. Mas é quando meu celular bipa, leio uma mensagem. Parece que a rotação da Terra foi interrompida, o tempo foi congelado. Quando olho pra cima vejo um senhor que passa por mim sorrindo para mim, um ato de pura educação.  Olho para a porta de vidro ao meu lado e vejo no meu reflexo que estou sorrindo. Sorrindo sozinha. Sorrindo por causa de uma mensagem. Sorrindo por causa de você. Acho engraçado e olho novamente para o celular pra ver se é real mesmo, e ali esta. Instantaneamente aquelas malditas borboletas voltam e meu estômago parece querer sair correndo de mim como se eu tivesse uma doença contagiosa.
Um simples "Te vejo mais tarde?" muda completamente meu foco pelo resto do dia.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Apanhador de sonhos


Essa tarde tive um pesadelo, mas não era nada parecido com monstros ou fantasmas ou até serial killers me perseguindo. Era uma cena de cotidiano muito comum, mas com um pequeno e miserável detalhe. Eu me lembro bem, era no entardecer daquele dia frio e eu passava pela rua 4 que estava bem movimentada como todos os dias. Era meio de novembro, logo o inverno chegaria e a temperatura caía cada vez mais. Como boa londrina, eu amava aquela época do ano. O frio, as roupas, o modo como tudo ficava diferente, e mal podia esperar pela neve, ah como eu amava a neve. Foi então que toda aquela minha euforia interna se petrificou, congelou assim que te vi, sorrindo, aparentemente bem feliz. No primeiro momento meu coração disparou, minhas pernas bambearam e senti a adrenalina subir até o ultimo fio de cabelo. Afinal era você alí, mas logo notei uma movimentação do seu lado, e era alguém, mas te abraçando. De certa forma, mesmo eu odiando admitir, aquilo não me agradou muito embora não fosse nenhuma obrigação sua.
Quando o seu olhar encontrou o meu, eu imagino que eu não tenha conseguido conter meu olhar de reprovação. A sua fisionomia ficou séria, mas acho que aquela pessoa também não notou. Como um chute no peito, aquilo me atingiu de uma forma que nem eu mesma poderia imaginar ser capaz de sentir. Odiando o fato de que cada vez mais você está presente na minha mente. Aquela cena pareceu ficar congelada por uma década, e foi assim que eu parti, continuei meu rumo para qualquer lugar que seja que eu estava indo. Então dessa forma, no ápice do meu sonho, acordei. Não era meio de novembro, nem no entardecer muito menos você alí. Meu coração ainda estava agitado, virei para o outro lado da cama, respirei aliviada e fechei os olhos com a intenção de voltar a dormir.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Queda Livre


Estou voltando a lhe escrever novamente velho amigo, tenho que admitir que gosto quando falo com você. Esses dias que tem passado aconteceram tantas reviravoltas, me parece que o mundo está a cada segundo mais louco. Eu vejo tanta infelicidade, tanto vazio, tanto... nada nos olhos das pessoas.
Eu fico pensando, quantas pessoas passam por nós todos os dias? 1.000 pessoas? 2.000? Não dá pra estipular, são tantas, e fico imaginando o que será que elas estão pensando? Com quem será que aquela moça elegante saindo da estação está falando ao telefone? Uma amiga, ou amigo, marido, ou mãe, ou até filho ou filha? E aquele senhorzinho sentado sozinho naquele banco, será que está cansado? Será que sente saudades de sua suposta esposa que possa ter vindo a falecer? Sei lá, sei lá.
Eu tento imaginar uma solução para todo esse vazio que vejo, tento encontrar alguma luz para mostrar para essas pessoas que ainda existe uma vida a ser vivida.
Falta amor, falta luz no coração. Você consegue imaginar o que fazer para devolver a vida delas? Quem dera eu fosse uma heroína, viver para salvar vidas, já imaginou como seria bom? Mas se cada um não faz sua parte, como poderia fazer a minha para ajudar?
Será que essas pessoas já desistiram? Isso de certa forma me aborrece. Por que uma vida boa, tranquila, serena, em paz não pode passar de uma utopia?
Será que é possível reverter tudo isso? A questão é, isso depende somente só, nada mais que só, da vontade vinda de dentro de cada um.
É meu amigo, pôde notar que as coisas aqui não vão bem, mesmo assim é muito bom poder falar com você, aguardo esperançosamente sua resposta.

Com amor,
Assinado R.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

É tempo para mudar


Olá forasteiro, quanto tempo desde que voltei a lhe escrever não é mesmo? Como vão os preparativos para as festas de fim de ano?
 Estive pensando, quando as provas finais da universidade finalmente terminarem e todo esse caos se desfizer, comprarei uma passagem apenas de ida para alguma cidadezinha qualquer no norte da Inglaterra, dizem que existem algumas cidades tranquilas e bem pitorescas lá.
Tendo em vista que esse será o começo do resto da minha vida, sem roteiro ou rumo algum, começarei a escrever esse novo capítulo da minha história. Quem sabe encontrar uma pequena casa, onde aos fundos teria logo a vista de um bosque, quem sabe conseguirei cuidar dos meus cavalos,  quem sabe?
Essa nuvem de incerteza no meu futuro de algum modo me anima, parece arriscado, mas quem nunca quis se arriscar? Não quero mais esse tumultuo de cidade grande, buzinas, poluição, arranha-céus impedindo a visão de qualquer que seja um rastro de natureza divina.
É hora de apreciar a vida, enxergá-la como ela é e não como querem que a vejamos.
Este será o começo do resto da minha vida, adoraria ter como companhia, a sua.
Me encontre na plataforma 2 às 18:00 horas

Assinado R.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Olá 22 de Outubro



Finalmente o tão aguardado 22 de outubro chegou!! Hoje, foi o lançamento do disco "Red" da cantora Taylor Swift. Além das fãs (e eu) estarem na contagem regressiva, a cantora também mais do que ninguém, postou fotos todos os dias com objetos simbolizando os dias que faltavam para o seu lançamento.


O disco vem com 16 faixas inéditas, com o hit  We Are Never Ever Getting Back Together, que já está bombando em todas as rádios do país. Gravou também duas músicas com as participações de Gary Lightbody e Ed Sheeran.
O estilo das músicas mudou um pouco mas de nenhuma maneira perdeu aquele ar romantiquinho da nossa velha Taylor. A minha preferida é Red, por enquanto, pois conheço só a metade do disco e, ele com certeza já está na minha WishList.
A espera acabou mãããss como alegria de pobre dura pouco, infelizmente o pessoal aqui da terrinha vai ter que esperar mais um tempinho, porque aqui no Brasil ainda não tem previsão para a chegada dos discos nas lojas )= #Chateada!! As músicas já estão disponíveis no iTunes !


domingo, 21 de outubro de 2012


O café já estava esfriando na caneca floral que havia ganho da minha avó não tinha um ano. A chuva torrencial cai do outro lado da janela velha de madeira seca e cá estou com roupas largas tentando encontrar uma posição confortável na cadeira. Já são 22h13 e ainda não escrevi nada que poderia ser considerável. Ainda não admitindo que o motivo pelo qual estou aqui é tentar chamar a atenção de um boêmio.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Breve


- O que ele dizia?
- Que olhar para as estrelas era como olhar para o passado, pois algumas estrelas estão tão longe que sua luz demora milhões de anos apenas para chegar ate nós. Que nós vemos estrelas não como elas são agora, mas como elas eram quando os dinossauros andavam pelo planeta. Todo aquele conceito me pareceu... espantoso, de algum modo.

(...)

Ela sentiu que o olhar dele prendia sua atenção. Teve a súbita sensação de que ele estava a ponto de beijá-la, e ela rapidamente virou o rosto. Naquele momento, ela conseguia ouvir os sapos coaxando na grama molhada e os grilos cantando nas árvores. A lua havia alcançado seu ápice  lançando um brilho prateado ao redor deles. Gabby moveu seus pés nervosamente na água, sabendo que deveria ir embora."

A Escolha - Nicholas Sparks

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Just Stay This Little


Ah minha velha infância, como sinto sua falta -- ok ainda tenho apenas 16 anos, mas isso é apenas um detalhe --
Sinto falta de acreditar em contos de fadas, de imaginar que um dia eu iria para Hogwarts e teria minha própria coruja, minha varinha e por fim minha Nimbus 2000. Acredite ou não, eu realmente sonhava que conhecia Harry e eramos mega próximos como best friends forever, bizarro né? Era engraçado, logo que acordava vinha aquela onda de depressão no momento em que não via nem rastros de que aquilo poderia ter acontecido de verdade.
Eu sinto falta também de me preocupar se perderia algum sapatinho ou rasgaria alguma roupinha de silicone das minhas bonecas Polly. Ou então quando minha unica preocupação era em não perder o capítulo inédito de As Pistas de Blue, ah como eu adorava aquele desenho! Não era fácil quando algo que era inalcançável,  alguém maior vinha e o pegava para você? É difícil aceitar que estamos crescemos, evoluindo e logo teremos que ser responsáveis por cada ato que decidirmos fazer.
Quem nunca quis voltar no tempo e aproveitar de tudo mais um pouco, a gente para e pensa, "poxa cara, era tão bom", a vida era tranquila, serena, colorida, sem preocupações, sem ter que pensar em tantas coisas ao mesmo tempo. E na escola então, que o mais difícil era decorar uma tabuada ou então aprender de vez como fazer uma subtração. 
O cheiro de lenha sendo queimada completamente nostálgica para mim,  é como se me levasse há uns 7 ou 8 anos atrás quando estava quase na hora de ir para a casa e aquele cheiro vindo de uma pizzaria ao lado do colégio invadia a minha classe de aula.
Hoje vi uma meia duzia de meninas brincando de pular corda e sincronizadas com as músicas típicas da brincadeira que desde que me conheço por gente sempre existiram. 
São esses poucos detalhes que transformam tudo em uma mistura de boas lembranças. E a gente pensa, "Quem nunca?" Mas o importante acima de tudo é nunca permitir que a criança que existe dentro de você morra ou desapareça. Infância é como uma chama, uma luz, que deve ser sempre cultivada, essa chama que ilumina a alma de qualquer pessoa.
"Oh darling don't you ever grow up, just stay this little!" 


sábado, 6 de outubro de 2012

Me, myself and I



Com pesquisa ou sem pesquisa, os resultados são óbvios. Grande parte de toda a população global adolescente feminina ao se olhar no espelho enxergam incontáveis defeitos, "sou feia, sou gorda, olha essa espinha, ai meu Deus" e por assim vai.
Minha TPM tem fases, fase sentimental, fase irritada, fase reflexiva e a fase mais conhecida como "Eu sou um monstro!".
De fato sempre me achei a pessoa mais feia do mundo, de modo que ninguém nunca iria olhar pra mim. Quando tinha meus 14 anos cismei que estava gorda, fui lá eu e minhas dietas loucas, dieta da sopa entre outras. Resultado, emagreci 4 quilos. Cheguei algumas vezes a ficar sem força para rir, eu simplesmente não tinha fôlego para dar uma simples risada.
Eu me sentia mal por comer um pão inteiro no café da manhã, eu pirava.

O fato é, no momento em que apenas VOCÊ se dá o seu valor, nada mais importa. Como fazer isso? Se cuide. Cuide do seu cabelo, cuide da sua pele, suas unhas, se arrume, quer emagrecer? Se esforce, mas não deixe que isso vire sua prioridade e nem uma neura, tente fazer isso prezando sua saúde.
Quer uma dica? Sorria. O nosso sorriso é uma porta pra inúmeras novas coisas. Como já diz um ditado de autor desconhecido, "A melhor curva de uma mulher é o seu sorriso".
A partir do momento em que você gosta de si mesma, não importa mais nada nem ninguém, e pode ter certeza que o que é para você, já lhe está guardado. Você é linda! E afinal Who run this motha? Girls!!

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Gente Grande


É assustador pensar que o próximo ano será o mais decisivo da minha vida. Com vestibular, enem e afins, decidir a profissão na qual você se dedicará o resto da sua vida não é algo lá tão fácil a se fazer.
Quando se é criança, queremos ser veterinários,  médicos,  jogadores de futebol, astros da musica ou até super heróis. O tempo vai passando e começamos a sentir na pele as dificuldades que qualquer um sofre, que até então ainda não conhecíamos.
Mas na realidade, o que seguir? Aquilo que te trará uma segurança e estabilidade ou aquilo que mesmo incerto será o que te faz feliz, o que você realmente gosta?
Esse grande ponto de interrogação não está sozinho. Muitas vezes a interferência da família atrasa essa decisão que deveria ser uma escolha somente sua.
Eu sempre gostei de moda, desde pequena desenhava minhas bonecas cabeçudas com vestidos casuais e até de princesas, além disso sempre me dei bem na redação, até ganhando prêmios de redação na escola (hehehe), uma coisa se uniu a outra e juntando o útil ao agradável estou aqui escrevendo nesse humilde blog de adolescente. Mas sinceramente, eu tenho medo, isso me trará futuro? É algo tão incerto, e eu sequer sei por onde começar! É confuso, mas é o que eu gosto de fazer. Gostaria de seguir carreira de moda e quem sabe ser por fim, colunista em uma revista de moda. 
Ok, isso já se tornou um desabafo. Mas o que eu devo fazer? Esperar um sinal divino, ou então fazer aquilo que gosto, ou me conformar seguindo uma carreira que me trará estabilidade?
Essa brincadeira de ser gente grande me assusta, tudo isso me assusta.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Citando


"Sou pessoa de dentro pra fora. Minha beleza está na minha essência e no meu caráter. Acredito em sonhos, não em utopia. Mas quando sonho, sonho alto. Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente.

Sou isso hoje...
Amanhã, já me reinventei.
Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim.
Sou complexa, sou mistura, sou mulher com cara de menina... E vice-versa. Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar...
Não me dôo pela metade, não sou tua meio amiga nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termos. Sou boba, mas não sou burra. Ingênua, mas não santa. Sou pessoa de riso fácil...e choro também!"


Tati Bernardi





Playlist


Devo pedir desculpas pelo meu sumiço abrupto, mas vou me explicar. Ando com pouquíssimo tempo pra tudo! Sabe quando se tem coisa demais a fazer e você fica pensando no que se deve fazer primeiro e por fim acaba não fazendo nada? Pois é, isso anda acontecendo demasiadamente comigo.
Para espantar as moscas e limpar as teias de aranha aqui do blog criei uma playlist bem calminha, relax pra encarar esse finalzinho da semana (amanhã já é sexta!!) com algumas das minhas preferidas.

1- Jack Johnson - Better Together 



















domingo, 30 de setembro de 2012

Warm breeze




 A complexidade da vida tem essa imagem monstruosa mas que na verdade é apenas um símbolo da nossa imaginação.
As coisas parecem difíceis, mas na verdade o difícil mesmo é enxergar a sua simplicidade e sua pureza.
Essa correria e monotonia do nosso dia-a-dia trai os nossos sentidos. Visões acinzentadas do asfalto nos fazem esquecer que um pouco mais acima existe um azul infinito o qual em sua plenitude maravilha quem o aprecia.
A vida é muito mais além das quatro paredes nas quais vivemos toda a nossa existência, é também além daquilo que se vê, mas aquilo que se sente, que se tem dentro de cada um.
Impedir que o tempo passe é impossível, mas podemos impedir que nos atropele deixando apenas o vácuo do tempo perdido no qual estávamos ocupados com coisas banais.
É difícil falar sobre valores, é uma coisa bem pessoal, mais difícil ainda é dizer quais são politicamente corretos ou então quais devemos seguir. Mas na realidade, notamos o essencial para nós assim que fechamos os olhos e calculamos, tudo aquilo que hoje possuímos, se imagine sem, imaginou? Pois isto basta.

domingo, 16 de setembro de 2012

Tempo?


E quando nos preocupamos demasiado em aproveitar a vida? Pior ainda quando achamos que todos os nossos dias estão sendo em vão, sem acréscimo nenhum na nossa experiencia. O que devo fazer para sentir que meus dias estão sendo vividos da maneira certa?
Pior então é que realmente perco tempo me questionando se estou perdendo tempo.
Qual a saída que devo buscar, ou onde devo buscar, não sei ao certo qual é a pergunta ideal. Talvez eu esteja perdendo tempo aqui escrevendo.
Se preocupar tanto em perder tempo, é perder tempo.
Então, como devo pedir tempo ao tempo?

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Ballerine


Embora eu tenha pouca experiência no Ballet Clássico, isso nunca diminuiu a minha adoração pela dança.
O que mais me inspira são desde fotos que algumas vezes aparecem na timeline do Tumblr, até vídeos e séries.
Eu fico encantada com a tamanha delicadeza e suavidade que alguém consegue colocar na ponta dos pés, e fico mais ainda inspirada e motivada.
 Eu acho até (tenho certeza), que eu deixo as pessoas entediadas quando fico falando e falando de passos, das aulas etc e tal.

 Mas vamos ao que interessa! Separei algumas imagens inspiradoras pra quem gosta, pra quem apenas aprecia ou que seja. Vejam!



















sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Rabiscos e um guardanapo



Amar é...
Sei lá que pombas é amar, já nem sei mais. Nunca me deram a chance de amar.
Por enquanto amar é algo vago, algo que só se vê em filmes ou em obras de Nicholas Sparks com seus happy endings.
Me cansei de romances passageiros. Sofremos a emoção do momento mas não temos tempo de sentir algo além daquilo, e em um piscar de olhos, em uma distração já está de coração partido.
Bobeira!
É como um circo. Te encanta com toda a sua beleza e magia, e em um intervalo brevíssimo de tempo simplesmente vai embora, sem ao menos dizer Adeus.
Sem drama, isso foi apenas um desabafo

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Plataforma 104



Saudações velho amigo, por onde andou?
Estava lembrando de você por essas bandas... Lembrando de quando eu fugia do seu olhar, de quando costumávamos nos ver naquelas tardes de inverno. Brincadeiras de amigos, mas algo maior. Conversas jogadas fora, risadas e por assim vai. Mas algo nos impedia. Algo não nos permitia andar mais aquele passo.
Como você mudou! E hoje, como estamos? Um em cada canto. Conversando como meros desconhecidos, ou como se nós conhecêssemos há poucos minutos.
O que houve?
Não quero ser recebida com um buque de flores, apenas vir mandar lembranças.
Eu sinto sua falta, espero ser capaz de te fazer sentir a minha também.




segunda-feira, 30 de julho de 2012

Flickr atualizado!


Flickr mais do que atualizado!  

June, 30





June, 29





                       



June, 12

 








Just Thinking



Fizeram a gente como que cada um de nós fosse a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através de nós mesmos. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável. Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

John Lennon

domingo, 29 de julho de 2012

Point



Prefiro imaginar a minha vida como um filme, com trilha sonora, momentos bons e ruins, momentos de paz e também momentos de tormenta.
Eu prefiro acreditar nisso porque sei que todo filme tem seu happy ending, e com toda certeza eu também terei.
Não imagino ser salva por um príncipe galanteador de olhos claros montado em um cavalo branco (quem sabe), mas ainda quero um príncipe.
Eu acredito que exatamente tudo, já foi escrito nas estrelas, quando é, é, e quando não é, nunca nada nem ninguém vai mudar isso.
Eu continuo esperando, confesso que isso é um pouco cansativo, mas eu tenho medo de me arriscar e sofrer mais do que já sofri e devo.
É complicado. Viver é complicado. Mas sinceramente, se não fosse, que graça teria?

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Intitulado



Eu ando numa péssima fase, onde eu penso tudo como uma tragédia. Maus ares, pensamentos negativos, tudo me assusta.
Toda noite eu rezo, agradeço por todas as alegrias, todos os minutos de mais um dia, agradeço a vida, e peço muita proteção, peço amor.
Eu espero que um dia, talvez em semanas, meses ou anos, isso me deixe e fique pra trás junto com as minhas pegadas. Esse aperto no coração, nó na garganta, que me aterroriza.
É só um medo, eu tenho fé, isso vai passar, e no final de tudo eu vou sorrir. Vou sorrir e me aventurar, sem mais nenhum medo sequer. E é bom eu correr, perder tempo é burrice.

Muitas vezes pensamos que não somos felizes, é, talvez. Mas pare para pensar, tudo que lhe rodeia, tudo, família, amigos, eles estão com você, você tem saúde, não precisa de mais nada, convenhamos? Isso sim é felicidade. Estou mentindo? Sem imagine sem qualquer um deles.
Não é preciso que prove nada, apenas agradeça, e isso basta.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Anjo


Quando se perde alguém, na nossa cabeça, se passa inúmeros filmes, as lembranças boas e ruins, e logo em seguida, uma dor maior ainda por conta daquele sentimento "eu devia ter..."
Eu me questiono por que cometemos a mesma burrice sempre, por que as pessoas esquecem que aquilo não estará alí pra sempre, esquecem o valor que tal coisa tem.
Eu perdi um padrinho, meu segundo pai, que é agora um anjo, uma nova estrela que nasceu no céu.
É uma dor que eu nunca senti, em um dia aquela pessoa pode te abraçar e em outro, isso se torna totalmente impossível.
Esse nó na garganta, fui pega desprevenida, nunca fui boa com perdas.
Me pergunto também, por que dessa ironia do destino, eu sempre acreditei que tudo na vida tem um porque, mas agora, quem me responde?
A vida é uma benção, é tudo tão mágico e permitem fazer dela essa abobrinha. Bobeira!
Essa dor, com o tempo diminui, vai se aquietando com o passar dos anos e em contraponto vem a saudade, que só aumenta.




Dedicatória: Padrinho Claudio Muzetti

sábado, 9 de junho de 2012

Love is our weapon





Uma vez perguntaram a John Lennon: Por que você não pode ficar sozinho, sem a Yoko?
E em resposta ele disse:  Eu posso, mas não quero. Não existe razão no mundo porque eu devesse ficar sem ela. Não existe nada mais importante do que o nosso relacionamento, nada. E nós curtimos estar juntos o tempo todo. Nós dois poderíamos sobreviver separados, mas pra quê? Eu não vou sacrificar o amor, o verdadeiro amor, por nenhuma piranha, nenhum amigo e nenhum negócio, porque no fim você acaba ficando sozinho à noite. Nenhum de nós quer isto, e não adianta encher a cama de transa, isso não funciona. Eu não quero ser um libertino. É como eu digo na música, eu já passei por tudo isso, e nada funciona melhor do que ter alguém que você ame te abraçando.



domingo, 3 de junho de 2012

O Valioso Tempo Dos Maduros






Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazer parte da minha. 
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer a careação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretario-geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

Mario de Andrade







sexta-feira, 18 de maio de 2012

Ballerine?




Você pode perguntar a dez meninas se já fizeram Ballet quando pequenas, no mínimo oito vão dizer que sim. Porém eu nunca fiz, minha mãe diz que eu nunca demonstrei vontade... Ok.
Há menos um ano eu comecei a admirar muito essa arte. A delicadeza e a beleza de cada movimento, eu queria ter! Me disseram que eu era muito velha, que não fazia sentido eu começar agora, tentaram  e tentam me desanimar, mas eu decidi que aquilo era pra mim e pra mais ninguém. 
Comecei a fazer as aulas, e bom, no começo era uma tragédia, ficava mais perdida que surdo em bingo, e ficava mega chateada com isso. 
Penso em desistir várias vezes quando não tenho um bom rendimento, eu fico mal mesmo, mas depois eu penso que quero ser mais, é aquilo que eu quero ser, não tem jeito nem volta, eu vou conseguir ser ótima, mas para isso, me faltam alguns anos, mas persistência e teimosia em mim é o que não falta. 

O Ballet se tornou uma paixão para mim, um vício. Quando eu danço eu não penso em mais nada, cada aula que eu faço me sinto melhor. E quando recebo um elogio da professora? Fico tri feliz! 
Sem contar as roupas que são fofíssimas!

Quem diz que pra ser bailarina precisa começar desde pequena está dizendo uma enorme mentira! Você pode fazer Ballet com quantos anos tiver, claro que não vai poder ter isso como profissão, pois por ai sim é preciso ter um inicio quando bem menina, mas se for um hobby como o meu, não há problema algum. Se você sente vontade, faça, e lembre-se que está fazendo por você e não pelos outros.  


domingo, 13 de maio de 2012

Ladies and gentlemen...

Ladies and gentlemen...



Bem, primeiro post não tem muito o que dizer, espero que esse blog passe do segundo ou terceiro post, afinal, tenho tanta coisa pra comentar, pra mostrar e quem sabe ensinar, mas o primeiro empurrãozinho é o que eu preciso, e o mais difícil de conseguir. Deixem eu me apresentar a vocês, tenho 16 anos, sou taurina, bailarina de primeira viajem (sempre cito isso), adoro ler e escrever, fotografar e fazer moda. Quero compartilhar com vocês minhas experiências, coisas legais de fotografia, moda, tecnologia e tudo que há de bom. E lá vai... Açúcar, tempero e tudo que há de bom. Estes foram os ingredientes escolhidos para fazer o blog perfeito... Enjoy!


Xoxo, Vica.